30.8.11

Comichões nos dedos

Já decidi: enquanto não acabar a tese não mudo os ares deste blog. Gosto de o fazer com frequência porque também me canso das cores com frequência. Mas isso significaria perder algum tempo a escolher cores e pintá-lo de novo. Acontece que tempo é o que não me sobra agora, vou ter de adiar estas comichões para dias mais plácidos.

29.8.11

Bic

Ele é fã destas Bic. Não podem ser outras, têm de ser mesmo estas, porque têm um maravilhoso bico fininho. Comprámos uma embalagem {difíceis de encontrar}, ele ficou com as pretas {as favoritas} e eu com as restantes. Resta dizer que canetas não me faltam, mas estas...♥ É ver-me a arranjar pretextos para escrever tudo e mais alguma coisa.

Agosto, tens sido um desgosto

Nunca antes fiz sestas em tardes de Agosto, com um casaco vestido, meias calçadas e uma manta quente. Que estação é esta, que tem andado tão poupadinha em calor? Sobre isto só me vem uma música à cabeça...

23.8.11

O vestido

Tive a sorte de não o ter encontrado, mas ele a mim. É simples, lindo e a minha cara. Como ainda há tempo, a procura de vestido estava agendada lá para inícios do próximo ano. Tinha até intenções de mandar fazer o modelo que tinha em mente, mas eis que nem sequer foi necessário. Não provei um único vestido à excepção daquele que será o meu, que é precisamente aquilo que eu queria. Tenho sido uma noiva afortunada, dada a simplicidade e tranquilidade com que tudo se tem proporcionado {até com alguma antecedência}. Não andei feita louca à procura de uma quinta, ela simplesmente apareceu. Não experimentei dezenas de vestidos, na procura do perfeito para mim, ele simplesmente estava na montra da vila onde moro. Ainda que as coisas se compliquem, dois dos preparativos potencialmente mais complicados, já estão resolvidos. Vestido de noiva: checked!

Verbo fotografar

Sinto que devo partilhar {e publicitar!} o seguinte: a fotógrafa do nosso casamento é qualquer coisa! Sim, vamos ter dos álbuns de casamento mais bonitas que pode haver. Sim, ela tem um olhar muito feminino. E sim, estou mortinha para que chegue o dia. Só por isto, claro! 

21.8.11

(des)Consenso cromático

O que é que se faz quando ela gosta de branco, ele gosta de preto {e detesta florzinhas} e a combinação de ambas as cores está fora de questão? Logo se vê.

Yes!

E na blogosfera...

Com muita pena, uns vão-se.
Outros chegam alegremente!

17.8.11

Hum...

Eu deliro com estes bolinhos de amêndoa. Volta não volta, dou um pulo aqui ao lado, a uma pastelaria em Moscavide, a buscar uns poucos. Estão sempre na montra da pastelaria e vendem-nos sempre fresquinhos. Ontem trouxe uns para casa, já pouco antes da hora de fechar e, pela primeira vez (provavelmente pela hora), não estavam tenrinhos, como é hábito. Se são bons na mesma? São! Também escorregam língua abaixo facilmente.

O meu noivo

Traz-me sempre, do seu lindo jardim, os melhores limões que alguma vez provei. E grandes que eles são! Para a comida, a salada e umas deliciosas limonadas de Verão.

16.8.11

Dou por mim...

...a querer que os fins-de-semana não acabam, para não ter de regressar a uma casa vazia e silenciosa e a uma secretária cheia de papéis. 

12.8.11

Hoje:

Michael W. Smith

Sitting at Your feet is where I want to be 
I'm home when I am here with You 
Ruined by Your grace, enamored by Your gaze 
I can't resist the tenderness in You

I'm deep in love with You, Abba Father 
I'm deep in love with You, Lord 
My heart, it beats for You, precious Jesus 
I'm deep in love with You, Lord

Humbled and amazed that You would call my name 
I never have to search again 
There's a deep desire that's burning like a fire 
To know You as my closest friend

Lord, my Redeemer, Your blood runs through my veins 
My love for You is deeper than it was yesterday 
I enter through the curtain, parted by Your grace 
Oh, You're the lover of my soul

11.8.11

Estou apaixonada por este tecido e até já tenho planos para ele. É bom que "tu" não desapareça, porque conto fazer uns lindos cortinados de escritório contigo, num futuro próximo!

4.8.11

Onde o coração é capaz de chegar...

Casa

A minha é no Alentejo, onde ainda vivem os meus pais e irmão, há mais de 10 anos. Ainda, mas não sabemos o amanhã. O futuro traz mudança, como não podia deixar de ser. Os fins-de-semana passados num pinhal, num lugar ao sol, silencioso, onde a manhã acorda com os melhores cheiros, onde tudo é intemporal...de repente tem outro valor. Nunca sabemos quantas mais vezes podemos gozar de momentos como estes. Só resta uma solução: fechar os olhos e sentir tudo o que há para sentir. Também assim se memorizam os lugares {ainda que eles já estejam mais do que memorizados}.

Decidi:

Não desistir dos sonhos e do que me realiza. Eu sei, é cliché, mas eu lá me importo! A verdade é que quando o sentimos na pele, percebemos bem o que ele significa. E de repente, toda eu sou optimismo.

Tese, tese, tese...

Hoje punha-me a trabalhar numa paisagem destas, com a maior das facilidades! Isso é que punha. Será pedir muito? {lol} Estas quatro paredes, esta secretária e este candeeiro estão a dar comigo em louca.

1.8.11

Jamie Cullum

Foi assim, na sexta-feira à noite, no Cool Jazz Fest. Esteve em grande e elevou ao rubro aquilo a que chamamos música.

Confesso

Tenho aprendido a ser mais paciente e a tirar proveito das situações que, aparentemente, só têm inconvenientes. Deus faz destas coisas e ensina-nos de forma tão carinhosa. Não é que mereçamos...

A C.

Eu e o P. trouxemos-lhe de férias um boné com o nome e cor favorita dela. Agora é vê-la a andar toda vaidosa com ele. Para já, parece tê-lo trocado pelo da Hello Kitty {ela é fã}, o que é bastante significativo!